Revistas de Invenção – Klaxon

IMG_9166

Primeiro periódico modernista do Brasil, a revista Klaxon teve o seu número de estréia lançado em 15 de maio de 1922, apenas três meses depois do encerramento da semana de arte moderna, e foi marcada pelo sarcasmo e pela ironia característica da época. O nome Klaxon é retirado de uma forma de buzina, e demonstra a postura de difusão ideológica do modernismo e embate que se encontra na revista. Klaxon não foi apenas uma reunião de textos autorais, mas uma publicação coletiva. Muitos dos textos eram anônimos – um exemplo é o editorial do primeiro número, assinado apenas por “A redacção”. A revista era criada em reuniões no escritório de Tácito de Almeida e Antônio Carlos Couto de Barros no centro de São Paulo, na rua direita. Lá se encontravam Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Sérgio Milliet, Sérgio Buarque de Holanda, Menotti del Picchia, Luís Aranha, Rubens Borba de Moraes e Guilherme de Almeida.

Guilherme de Almeida, que já havia elaborado a capa do livro “Pauliceia Desvairada”, de Mário de Andrade, foi o responsável pela inovadora arte gráfica de Klaxon. Ele relembra da elaboração da capa: “Couto, Tácito, Aranha, Rubens e eu fomos à Tipografia Paulista, e aí foi que compus tipograficamente (sempre adorei arte gráfica) o ‘enigma pitoresco’. Retirei eu mesmo do caixotim das maiúsculas de madeira o que me pareceu melhor: um ‘A’ imenso, igual àquele que estava ali no cartaz, na parede: o ‘A’ da ópera Aida, que ia ser cantada no Municipal. E no componedor, sobre esse asão, apliquei todos os dizeres da capa, até mesmo o til de São Paulo”.

Praticamente todos os modernistas participaram da revista. Villa-Lobos publicou uma partitura. Desenhos em preto e branco de Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Victor Brecheret ilustravam suas páginas. Graça Aranha, Ronald de Carvalho, Cândido Motta Filho, Renato Almeida e Manoel Bandeira contribuem com textos para as suas páginas. Com nove números publicados, sendo o último duplo e lançado em janeiro de 1923, o Mensário de Arte Moderna defendeu o internacionalismo, a atualidade, os novos meios de expressão, o experimentalismo e a alegria como contraponto ao engessamento da arte e ao lamento romântico.

KLAXON def

Categories:

1 thought on “Revistas de Invenção – Klaxon”

  1. Amo tudo que há do Modernismo brasileiro. 😊

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: